Slider Lantyer Educacional

A Série Loki e o Fascismo

Na série Loki da Marvel Estúdios, uma carta de amor ao gênero de ficção cientifica, somos apresentados a Autoridade de Variância Temporal (AVT), organização que fiscaliza e mantem a “ordem” na linha temporal “sagrada”. Com o decorrer da história, a AVT passa a remeter muito ao fascismo, com extensa burocracia, lealdade cega de seus integrantes, a destruição completa de pessoas e realidades tidas como subversivas. Tudo isso em nome de um “bem maior”.

Surge assim o questionamento: você sabe o que é o Fascismo?

O Fascismo é uma corrente ideológica de extrema-direita, marcada pelo ultranacionalismo e o autoritarismo. Umberto Eco (2018, p. 51), no seu livro Fascismo Eterno, descreve 14 características para identificação do Fascismo, fruto de um estudo profundo de diversas experiências fascistas no mundo:

1. Culto à tradição – Tradicionalismo acima de tudo, não podendo existir avanço do saber.

✅2. A Recusa da Modernidade – O iluminismo e a idade da razão vistos como o início da depravação moderna.

✅3. Culto da Ação pela Ação – A ação é bela em si, devendo ser realizada antes de e sem nenhuma reflexão.

✅4. Discordância é Traição – Para a ciência, o desacordo é visto como um instrumento de avanço do conhecimento. No Fascismo, o desacordo é traição. Seus membros não podem discordar, sob pena de serem vistos como inimigos.

5. Medo das Diferenças – O Fascismo teme o diferente, é contra os intrusos. O Fascismo é racista por definição.

6. Apelo à Frustração Social – O Fascismo se utiliza das frustrações sociais e econômicas. Faz apelo às classes médias frustradas, desvalorizadas por alguma crise econômica ou humilhação política, assustadas pela pressão dos grupos sociais subalternos.

✅7. A Obsessão por um enredo ou por uma conspiração – Para os que se veem privados de qualquer identidade social, o Fascismo diz que seu único privilégio é o mais comum de todos: ter nascido em um mesmo país. Esta é a origem do “nacionalismo”. Ela oferece um “inimigo” em comum para aflorar esse nacionalismo nas pessoas. Se utilizam muito de conspirações, possivelmente internacionais. Os seguidores devem se sentir sitiados e com medo. O modo mais fácil de fazer emergir uma conspiração é fazer apelo à xenofobia.

8. Os Inimigos são, ao mesmo tempo, fortes demais e fracos demais – Através de uma continua mudança na retorica fascista, os inimigos são ao mesmo tempo fortes demais e excessivamente fracos.

9. Pacifismo é uma confraternização com o Inimigo – O pacifismo é mau porque a vida é uma guerra permanente.

✅10. Desprezo pelos Fracos – O elitismo é um aspecto típico de qualquer ideologia reacionária, enquanto fundamentalmente aristocrática.

11. Todos São Educados para se Transformarem em Heróis – Na ideologia Fascista o heroísmo é a norma. O culto ao heroísmo é estreitamente ligado a culto da morte.

✅12. Machismo e Armas – Como tanto a guerra permanente quanto o heroísmo são jogos difíceis de jogar, o Fascismo transfere sua vontade de poder para questões sexuais. Esta é a origem do seu machismo, que implica desdém pelas mulheres e uma condenação intolerante de hábitos sexuais fora do padrão definido por eles, apelando para castidade à homossexualidade.

13. Populismo Seletivo – Apenas a opinião de pequena parcela da população interessaria o Fascismo. Essa opinião seletiva, de apenas alguns grupos, seria tida com a voz do povo.

✅14. Fascismo Eterno fala a Novilíngua de Orwell – Todos os textos escolares nazistas e fascistas se baseavam em linguagem pobre e em uma sintaxe elementar, com objetivo de limitar o conhecimento e o raciocínio complexo e crítico.

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS

ECO, Umberto. O Fascismo Eterno. 1ª. ed. Rio de Janeiro: Editora Record, 2018. ISBN 978-85-01-40506-7.

Deixe uma resposta